Por Laurina Driesse
Traduzido por Julia La Ferrera

Rand Masalha, Heba Abdel Karim, e Basil Amin são empreendedores árabes israelenses cujos sonhos de entrar na indústria de alta tecnologia de Israel se aproximaram com o patrocínio da Embaixada Cristã de um curso exclusivo de codificação de computadores para estudantes árabes promissores.

Rand nasceu em Nazaré e depois se mudou para uma pequena cidade próxima, onde era uma estudante do ensino médio motivada e apaixonada por seus estudos. No entanto, quando se tratava de seguir uma educação universitária, ela ficou sobrecarregada com todas as opções. Mas ela finalmente decidiu seguir seu dom natural e seu amor por matemática e ciência da computação.

Ela se sentia mais confortável com a atmosfera da Universidade de Haifa, embora interagir com estudantes judeus fosse uma experiência nova para ela.

“Pela primeira vez, senti que era uma minoria quando estava na universidade e foi difícil,” lembrou Rand.

Parte dessa dificuldade foi resultado da mudança do árabe para o hebraico como idioma principal da aula. Com todas as palestras em hebraico, ela precisava passar um tempo extra estudando matemática e ciência da computação. Ainda assim, Rand estava feliz por estar na escola e achou os professores muito encorajadores.

Depois da universidade, ela ingressou na profissão de professora, que em sua comunidade é o trabalho preferido das mulheres árabes para que possam trabalhar perto de casa e atender às necessidades da família. Embora adorasse ensinar matemática para os alunos, ela tinha um grande desejo de entrar no mundo da alta tecnologia. Mas sabia que as chances eram baixas.

“Percebi que as oportunidades no trabalho, em geral, eram menores para mim como árabe e como mulher.” afirmou Rand

Somente quando conseguiu romper as barreiras sociais impostas a ela, ela se sentiu respeitada e confiante para seguir uma carreira em alta tecnologia. Enquanto ela pesquisava como alcançar esse objetivo, Rand descobriu o programa Computer Bootcamp patrocinado pela ICEJ e soube imediatamente que este era seu caminho para o mundo de alta tecnologia

Depois de concluir os cursos especiais de codificação de computador para estudantes árabes israelenses promissores, Rand agora sente que está finalmente “indo na direção certa” e espera trabalhar no campo da alta tecnologia por muitos anos.

Quebrando o Padrão
Heba cresceu em uma pequena vila árabe perto de Karmiel. Tal como acontece com muitos árabes israelenses, sua interação com judeus israelenses foi limitada até que ela concluisse o ensino médio e deixasse sua aldeia.

Ao decidir sobre uma carreira, Heba inicialmente se sentiu limitada aos empregos típicos esperados dos árabes israelenses. Com alguma apreensão, ela decidiu quebrar o padrão e buscar algo diferente aprendendo sobre computadores e programação. Ela agora acredita que essa foi sua melhor escolha e muitas vezes aconselha estudantes árabes do ensino médio a pensar seriamente sobre estudos de computação.

“Estou muito feliz que a sociedade árabe está mudando para aceitar isso como uma boa possibilidade também”, compartilhou Heba. “Existe um mundo inteiro lá fora, então não tenha medo de sair da sua zona de conforto, tanto na sua própria sociedade, quanto no mundo .”

Heba descobriu o programa de codificação Computer Bootcamp enquanto ligava para empresas para perguntar sobre as vagas abertas. Ela percebeu que a programação de computadores estava em alta demanda e este curso oferece um valioso aprendizado prático

“Mesmo que eu tenha meu primeiro diploma e até esteja estudando para obter o segundo, nenhum deles se compara a este curso”, explicou Heba

Ao refletir sobre sua experiência favorita no curso, ela disse: “Este curso está nos dando tempo para trabalhar com os colegas da sessão em todas as tarefas. Podemos compartilhar nossos pensamentos, aprender mais uns com os outros e melhorar nossas habilidades de trabalho em equipe.”

Heba agora planeja trabalhar duro para se tornar uma programadora Full Stack em um futuro próximo, e ela também procurará para novos desafios enquanto espera viajar.

Durante o ensino médio, Heba se ofereceu para ajudar crianças mais novas em seus estudos, ensinando-as em várias matérias. Por causa de suas excelentes notas, ela recebeu uma bolsa de estudos para a Universidade de Tel Aviv, mas descobriu que não era o ajuste certo. Depois de visitar outras universidades, ela se estabeleceu na Universidade de Haifa. Lá, ela viu uma sociedade mais aberta e teve um colega de quarto judeu pela primeira vez. No entanto, ela descobriu que, embora estudassem juntos, eles não socializavam juntos e todos os seus amigos ainda eram árabes.

Heba achou seus estudos universitários difíceis no início e estava preocupada em acompanhar. Ela logo descobriu, no entanto, que suas notas estavam entre as mais altas da classe. No entanto, superar a barreira do idioma foi um desafio. Embora seu hebraico tenha sido bom no ensino médio, os falantes nativos de hebraico tiveram uma vantagem no nível universitário. No entanto, durante a universidade e mais tarde no local de trabalho, seu hebraico melhorou e ela fez amizades com colegas de trabalho judeus que ela valoriza.

Lugar Perfeito para Estar
Enquanto isso, Basil é um de oito filhos e vem de uma pequena vila árabe na Baixa Galileia. Nas 9ª e 10ª séries, sua escola participou com uma escola judaica em um projeto de convivência que o expôs à comunidade judaica. Foi nessa época que ele aprendeu sobre o mundo da programação de computadores e descobriu que era bom nisso. Depois que ele terminou o ensino médio com honras em física e programação, tornou-se sua paixão usar esse talento de forma produtiva.

Embora seu pai quisesse que ele estudasse medicina, seus pais apoiaram sua decisão de seguir engenharia de software. Ao crescer, ele não tinha um computador em casa, então quando Basil se matriculou no Tel-Hai College, ele achou a transição para a universidade desafiadora. Seus estudos eram complexos nesse nível. No entanto, ele se integrou suavemente com os estudantes judeus e, em dois anos de prática constante, o hebraico tornou-se como seu idioma nativo.

Basil começou a trabalhar como agente de atendimento ao cliente móvel durante a faculdade e continuou nessa posição depois. No entanto, ele manteve vivo o sonho de um dia trabalhar na área da alta tecnologia. Quando um amigo contou a ele sobre o programa Computer Bootcamp, ele se inscreveu imediatamente e foi aceito.

“Este Bootcamp facilitará a entrada no mercado de trabalho. A equipe é muito boa e presta um ótimo atendimento”, explicou Basílio. “O programa é muito importante. É mais do que apenas acadêmicos. Você não pode confiar apenas em um diploma para conseguir um emprego remunerado.”

Pensando no futuro, ele compartilhou que, “por causa do Bootcamp, estarei trabalhando em tempo integral em programação e gostando… Israel é o lugar perfeito para estar, pois todas as grandes empresas de alta tecnologia estão aqui. Este é um dos melhores lugares do mundo.”

Esperança para a próxima geração de Israel
A minoria árabe de Israel constitui 21% da população total, mas compreende apenas 3% da próspera força de trabalho de alta tecnologia do país, com mulheres árabes em apenas 0,1 % em 2018. Isso apesar da escassez contínua de dezenas de milhares de funcionários para empregos de tecnologia em Israel.

Ainda assim, o interesse árabe em carreiras de alta tecnologia está crescendo rapidamente, já que 15% dos alunos em cursos de alta tecnologia são agora árabes. Muitas vezes, os jovens árabes ingressam na universidade aqui com maiores desafios a serem superados do que os jovens judeus – devido a restrições econômicas, deficiências da língua hebraica ou falta de familiaridade com a cultura dominante de Israel. desistindo durante seu primeiro ano acadêmico.

“Estamos muito animados para ver os jovens árabes terem sucesso e se tornarem mais integrados à sociedade israelense”, disse Nicole Yoder, vice-presidente da ICEJ para AID e Aliá. “Este Programa de Computer Bootcamp auxilia esses jovens na transição para o mercado de trabalho onde eles podem não ter tido muita experiência ou oportunidade antes.”

Obrigado por ajudar a ICEJ a fortalecer Israel apoiando todos os setores da sociedade aqui, com programas como este curso de informática para estudantes árabes israelenses promissores. Isso dá um futuro e uma esperança para a próxima geração de árabes e judeus que buscam seu bem comum.

Dê-nos seu Apoio em: on.icej.org/givinghope